Não é novidade para ninguém. A Black Friday brasileira vem sofrendo cada vez mais com fraudes, promoções mentirosas e empresas falsas. Sites-fantasmas surgem da noite para o dia, espalhando pela internet seus megadescontos, fretes gratuitos e preços impossíveis de não chamar atenção.

Por mais que tudo ocorra no ambiente on-line, os perigos de uma fraude eletrônica podem gerar transtornos imensos, envolvendo sequestro de dados bancários, pessoais e até processos jurídicos contra a própria vítima do golpe.

E quem também sofre com isso são os lojistas que levam a liquidação a sério, que se espremem para oferecer ofertas verdadeiramente atrativas para o consumidor. Eles reduzem suas margens de lucro, apostam em um volume maior de venda, investem pesado em divulgação e ainda têm que lutar contra a cultura da fraude.

Mas fique tranquilo! É possível se prevenir de todas as artimanhas da chamada “Black Fraude” com essas 7 dicas de ouro:

1 – FUJA DE SITES DUVIDOSOS

 

Eles surgem da noite para o dia, aparecem muito em anúncios de sites de pesquisa e se apresentam com layouts realmente convincentes. Para evitar tais sites, a dica é pesquisar suas reputações, seus protocolos internos de segurança e nunca digitar dados bancários até ter certeza de sua procedência.

2 – A FAMOSA METADE DO DOBRO

 

Prática bem comum na época da Black Friday, muitas lojas aumentam os preços de seus produtos antes da liquidação para, no dia 24, abaixá-los novamente, entregando descontos falsos. Monitorar os preços do que você está procurando é primordial.

3 – ATENÇÃO ÀS IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS

 

Outro erro frequente de quem se aventura pelos e-commerces é não conferir se a descrição do produto é correspondente à foto que aparece na página de compras do site. Cores diferentes, modelos inferiores e ausência de funcionalidades podem se tornar uma dor de cabeça “daquelas”.

4 – TAXA DE ENTREGA X VALOR DO DESCONTO

 

Outra artimanha empregada nas lojas virtuais é dar desconto em seus produtos e compensá-lo na taxa de entrega. Na empolgação do momento, o consumidor não analisa o valor do frete e acaba pedindo um produto por um valor igual ou até superior ao de meses atrás.

5 – POLÍTICA DE TROCA E O SEU DIREITO

 

Em muitos casos, os sites alteram sua política de troca para se eximir de eventuais pedidos de troca, agindo de má fé para empurrar lotes de produtos defeituosos. Mas aqui entra o PROCON, resguardando o consumidor com 7 dias de prazo para desistência da compra, sem apontar qualquer motivo.

6 – GUARDE OS COMPROVANTES DE COMPRA

 

Nota fiscal, e-mail de confirmação, prints de telas de compra. Vale tudo para registrar todos os passos da sua compra, principalmente se for on-line. A legislação brasileira para internet ainda é muito falha, o que faz com que as compras nas lojas físicas sejam mais seguras também nesse ponto.

7 – PREFIRA LOJAS DE RUA E SHOPPING

 

Diante de tantas possibilidades de ser fraudado e enganado, a escolha por lojas físicas de confiança ainda é uma excelente pedida. Você pode experimentar o produto, tirar dúvidas com o vendedor, negociar melhor o preço e o melhor de tudo: sair com a sua compra na hora.