Atualmente os golpes acontecem por toda parte. São inúmeras histórias, problemas, prejuízos e até prisões em decorrência de fraudes descobertas. E nesse enredo triste, há mal intencionados dos dois lados: dos passageiros e dos motoristas de aplicativo.

Para ajudar você nessa dura missão de não cair e ciladas, listamos alguns. Confira:

Perfis falsos

Em um dos golpes contra as empresas, os criminosos usam dezenas de celulares ao mesmo tempo para criar perfis falsos de usuários. Outros dispositivos são usados para simular motoristas cadastrados. Para pagar as corridas, cartões clonados. Uma versão mais elaborada da fraude permite roubar sem sequer precisar de um carro. Um aplicativo de falso GPS consegue simular a movimentação de motoristas e passageiros. Tudo para parecer que a corrida é real. Esse tipo de ataque não é novidade é já há quem foi parar atrás das grades por aplicar esse tipo de golpe.

Corridas aumentadas

O mesmo app de GPS falso do golpe anterior também vem sendo usado para roubar passageiros. O aplicativo consegue enganar o GPS oficial dos serviços e acaba cobrando um valor maior pela corrida, como se você tivesse andado muito mais.

Corrida antecipada

Muitos motoristas iniciam a corrida antes mesmo de encontrar o passageiro, que dificilmente consegue identificar o golpe. Há outros casos de motoristas que, na hora de cobrar a corrida em maquininhas de cartão, conseguem debitar não só o valor da viagem, mas também quantias que ultrapassam mil reais.

A Nadja, que costuma usar aplicativos de transporte pelo menos três vezes por semana quando sai à noite, ela foi vítima de outro golpe.

Cancelamento

Sim, são muitos os golpes! Na nossa contagem, a Nadja caiu no golpe número quadro: a fraude do cancelamento da corrida. Neste caso, os motoristas mentem e dizem que foram ao destino do passageiro, esperaram por alguns minutos, tentaram contato e o usuário simplesmente não apareceu ou respondeu aos contatos. Resultado, uma taxa de cancelamento é cobrada do passageiro.

A gente poderia continuar aqui por bastante tempo, enumerando os diferentes golpes dos motoristas. Mas, é preciso ficar claro que não dá para generalizar. A maioria dos motoristas é, sim, honesta. E, pior, muitos deles também acabam vítimas de passageiros desonestos.

O Frank – assim como mais de 13 milhões de brasileiros – perdeu o emprego. Encontrou na direção uma fonte de renda. Dirigindo há apenas três meses ele identificou uma atitude suspeita que vem acontecendo cada vez mais e que nos leva ao golpe número 5…

Troco

Funciona assim: usuários fazem o pedido do serviço para pagar a corrida em dinheiro. No final da viagem, dizem que querem alterar a forma de pagamento, mas nem sempre o motorista aceita cartão e, mesmo que aceite, os desonestos dão um jeito do carão não funcionar. Aí, apresentam notas altas já na intenção que o profissional não tenha troco suficiente…

Acabar com esses problemas não é uma tarefa fácil. Mas algumas dicas podem evitar que você seja a próxima vítima. Seguem algumas:

Acompanhe o deslocamento

Dica número 1: quando chamar o carro, acompanhe o deslocamento.

Desconfie se o motorista ficar muito tempo parado ou se, de repente, simplesmente cancelar a corrida. Após isso, fique de olho nos gastos do seu cartão para não cair naquele golpe do cancelamento.

Carro e placa

Na correria do dia a dia ou no bate-papo com os amigos, isso pode passar batido. Mas, para sua segurança, não aceite entrar em um veículo diferente daquele descrito no app e informe o ocorrido à plataforma caso apareça um carro diferente.

O começo da corrida

Com o app aberto, ao entrar no carro, confira que a corrida só começou naquele momento e não antes de o motorista te encontrar. Ainda durante o trajeto, dá para ver a evolução do caminho e do valor cobrado pela viagem.

O fim da corrida

Quando chegar ao seu destino, confirme verbalmente com o motorista que ele finalizou a corrida e, se possível, confira o valor cobrado antes de descer do carro. É tudo muito rápido e pode evitar uma dor de cabeça maior depois.